svientifically-proven

CLINICAMENTE
COMPROVADO

Efeito comprovado do CB12.

Foram realizados ensaios clínicos e estudos científicos, dotados de instrumentos especificamente concebidos para detectar os gases sulfurosos que estão na origem do mau hálito, que comprovaram que o CB12 é seguro, eficaz e tem um efeito duradouro.

CB12 – efeito prolongado, clinicamente comprovado, contra o mau hálito.

O CB12, desenvolvido na Faculdade de Medicina Dentária da Universidade de Oslo, é um produto patenteado a nível mundial, que previne o mau hálito e tem um efeito prolongado de 12 horas. O CB12 tem uma composição única e patenteada de acetato de zinco (0,3%) e di-acetato de clorohexidina (0,025%) em baixa concentração. Estes ingredientes têm um efeito sinérgico que proporciona o seu efeito prolongado na prevenção do mau hálito.

Ao contrário de muitos outros produtos disponíveis no mercado, o CB12 não se limita a disfarçar o mau hálito, atuando na raiz do problema, neutralizando e prevenindo a formação de compostos com mau odor na cavidade oral. As batérias “boas” são vitais para a manutenção de uma boa higiene oral. A ação do CB12 é apenas impedir que as bactérias decomponham as partículas de alimentos, a saliva, etc. em compostos com cheiros desagradáveis.

O CB12 foi testado em vários estudos clínicos por análises do gás cromatográfico, do halímetro e por testes organoléticos. 8-12

1 Thrane P, Jonski G, Young A, Rölla G. A New Mouthrinse Combining Zinc and Chlorhexidine in Low Concentrations Provides Superior Efficacy Against Halitosis Compared to Existing Formulations: A Double-Blind Clinical Study. J Clin Dent (2007) 18: 82-86.

2 Thrane P, Jonski G, Young A, Rölla G. Zn and CHX mouthwash effective against VSCs responsible for halitosis for up to 12 hours. Dental Health (2009) 48:2-6.

3 Thrane P, Jonski G, Young A. Comparative effects of various commercially available mouth-rinse formulations on halitosis. Dental Health (2010) 49: 6-10.

4 Saad S, Greenman J, Shaw H. Comparative effects of various commercially available mouthrinse formulations on oral malodor. Oral Diseases (2011) 17: 180-186.

5 Ademoviski et al. Comparison of different treatment modalities for oral halitosis. Acta Odontol. Scand. (2012) 3: 224-233.


Estudos com CB12.

O CB12 é um produto bem documentado, cuja eficácia contra o mau hálito foi comprovada em vários estudos. Resultado da eficácia CB12 relativamente a outras soluções testadas.

Estudo 1
A New Mouthrinse Combining Zinc and Chlorhexidine in Low Concentrations Provides Superior Efficacy Against Halitosis Compared to Existing Formulations: A Double-Blind Clinical Study. Thrane et al. (2007)

Num estudo destinado a avaliar a eficácia clínica do CB12, constatou-se a sua superioridade em relação a cinco soluções na redução dos CSV. Segundo os autores do estudo, a hipótese de trabalho, de que o acetato de zinco e o di-acetado de clorohexidina, os ingredientes ativos do CB12, constituem uma ótima combinação para a neutralização da halitose, foi confirmado pelos resultados dos dois melhores testes de enxaguamento.

Article (pdf)


Opiniões de alguns especialistas sobre o mau hálito.

Professor Stefan Renvert sobre doentes com halitose: 

Não tenham medo de entrar no espaço deles. 

O estigma social associado à halitose torna-a um tema tão sensível que até mesmo os profissionais da área têm, por vezes, alguma dificuldade em abordar o assunto. 

Num contexto profissional, só 9% das pessoas diriam a um colega que tinha mau hálito e só uma em cada cinco faria sugestões subtis como, por exemplo, oferecer uma pastilha elástica. As restantes preferiam não falar do assunto ou, pura e simplesmente, evitar essa pessoa. i Na nossa sociedade, o mau hálito não é um assunto que possa ser abordado com total abertura. 

Embora possa parecer que estamos a invadir o espaço pessoal dos nossos doentes, temos o dever, como dentistas ou higienistas, de discutir o problema do mau hálito de uma forma profissional. 

Para aprofundar o tema, falámos com o Professor Stefan Renvert, um especialista de renome em periodontite e halitose, com mais de 100 publicações revistas por pares nesta área. 

“A minha experiência diz-me que a maioria dos doentes não se apercebe de que tem este problema. Acho que muitas pessoas receiam que seja uma ofensa dizer a alguém que tem mau hálito. Por isso, há muitas pessoas com halitose que o desconhecem por completo,” afirma o Professor Renvert, acrescentando que “Esta é uma das razões pelas quais nós, os profissionais de cuidados dentários, temos de informar os nossos doentes sobre a halitose.” 

O Professor Renvert salienta o facto de que a primeira ideia que os profissionais de cuidados dentários têm de transmitir aos seus doentes é a necessidade de uma boa higiene oral. No entanto, nem todas as pessoas que cuidam devidamente da sua higiene oral conseguem escapar completamente ao problema do mau hálito. 

“Existem alguns doentes que, apesar de escovarem os dentes e utilizarem o fio dental, não conseguem libertar-se do mau hálito,” afirma o Professor Renvert. “Nesses casos, é necessário escovar a língua ou utilizar soluções para enxaguar e gargarejar.” 

Quando lhe pediram que recomendasse um produto para enxaguar a boca, o Professor disse, “Obviamente, só posso recomendar produtos com eficácia comprovada na literatura. E, actualmente existem vários no mercado, nomeadamente Halita, UltraDEX e CB12.” 

Um estudo clínico sobre a eficácia das várias marcas de elixires mostrou que a combinação de cloorhexidina e zinco numa baixa concentração é eficaz na supressão dos gases orais que provocam o mau hálito. ii Consequentemente, o CB12 pode ser recomendado para o tratamento e prevenção do mau hálito. 

Apesar de a halitose continuar a ser um tema delicado para muitos, o Professor Renvert aconselha os profissionais a porem de lado quaisquer reservas que tenham, pois o mais importante é ajudarem os seus doentes. 

“Mesmo que sintam que estão a invadir o espaço pessoal dos vossos doentes, é preciso referir e discutir a questão do mau hálito, para bem deles,” acrescenta o Professor. “Quando se consegue ajudar um doente a libertar-se do mau hálito, ele sente que o ajudámos a melhorar as suas interacções sociais e a sua qualidade de vida. É muito compensador poder ajudar assim os doentes.” 

Da proxima vez que sentirem o mais pequeno constrangimento em abordar o assunto do mau hálito com os vossos doentes, pensem na vergonha que esse problema lhes causa e na satisfação que é poder devolver-lhes a confiança com uma solução simples e eficaz como o CB12. 

i Estudo de mercado do ICM com a participação de 2014 consumidores, Agosto de 2012

ii Thrane, Jonski & Young: Efeitos comparáveis de várias fórmulas de elixires bucais disponíveis no mercado sobre a halitose (2010) 


Uma nova arma na luta contra o mau hálito 

Entrevista com o Dr. Thomas Norlin

O mau hálito é um problema comum, que afecta homens e mulheres de todas as idades. Estima-se que uma em cada quatro pessoas sofra regularmente de mau hálito1 – um facto que pode ter fortes consequências psicológicas e afectar gravemente a confiança das pessoas em situações de interacção social.

O Dr. Thomas Norlin trabalha no seu consultório em Shrewsbury  “Esthetique Dental”. Natural da Suécia, concluiu a sua formação como dentista em Estocolmo em 1998 e especializou-se em Implantologia em 2001. Para além de ter publicado inúmeros artigos em revistas científicas de renome, também desenvolveu um longo trabalho no seio de uma equipa de dentistas que desenvolveram o inovador elixir CB12 – um produto presente nos mercados internacionais, cuja eficácia na neutralização do mau hálito está clinicamente comprovada. 

“Tenho estado a trabalhar no projecto do CB12 desde 2002,” disse o Dr. Norlin. “A razão por que me interessei pelo mau hálito foi o facto de muitos clientes me falarem disso e de eu me ter apercebido que não sabia o que era, o que o causava, nem qual a melhor maneira de o tratar. Isso levou-me a fazer alguma investigação nessa área e, quanto mais lia, mais me apercebia de que nunca tínhamos aprendido nada sobre mau hálito na universidade. Ao aprofundar essa investigação, percebi a razão por que a maioria dos produtos é ineficaz em relação ao mau hálito. Isso deve-se simplesmente ao facto de o objectivo desses produtos ser disfarçar o problema, ignorando as causas que estão na sua origem. Acontecia-me muitas vezes recomendar vários produtos aos meus doentes que, mais tarde, vinham queixar-se de que os produtos não estavam a resultar e pedir que lhes devolvesse o dinheiro que tinham pago. Foi esta sucessão de acontecimentos que me levou a associar-me ao projecto do produto que viria a ser denominado CB12.” 

A partir desta ideia inicial, o Dr. Norlin começou rapidamente a trabalhar com colegas seus da Universidade de Oslo, onde a fórmula patenteada do CB12 foi desenvolvida. Posteriormente, o produto foi comercializado por uma empresa farmacêutica sueca que trabalhou em conjunto com a equipa original com o objectivo de desenvolver o branding e o marketing do produto antes do seu lançamento na Suécia. Os resultados foram tão positivos que, ao fim de pouco tempo, o produto já estava a ser lançado na Noruega e na Finlândia. Depois do seu êxito notável na Escandinávia, a Meda Pharmaceuticals já lançou o CB12 em vários mercados europeus.

“Para um dentista, é muito importante podermos dispor de um produto em que confiamos,” acrescentou o Dr. Norlin. “Isso significa que, se um doente tem um problema que o leva a recorrer a nós, podemos efectivamente ajudá-lo com bastante facilidade. Para mim, a possibilidade de ter participado no desenvolvimento do CB12 foi absolutamente fantástica – tanto pela minha experiência pessoal ao poder aprender tanto sobre o mau hálito, como pela satisfação de poder ajudar doentes com problemas graves.“

“Normalmente, o conselho que damos a qualquer doente com mau hálito é que deve levar os dentes com frequência e esfregar também a língua. Embora isso possa ter algum impacto sobre o mau hálito, não faz com que eles venham a ter um hálito neutro. A vantagem do CB12 – comprovada inúmeras vezes em testes clínicos – é que é verdadeiramente eficaz. Quem o utiliza reduz o mau hálito a um nível impossível de detectar pelo olfacto. É evidente que o mau hálito não desaparece completamente – nunca nenhum produto conseguirá isso – mas reduzimo-lo a um nível muito inferior ao tolerável pelo ser humano e, para além disso, conseguimos eliminar os compostos sulfurados voláteis (CSV) em mais de 99% em alguns casos. Nenhum produto consegue sequer aproximar-se deste nível de eficácia, e há muitos que apenas disfarçam o cheiro sem combaterem de facto a causa desse cheiro. Um outro aspecto importante é que a maioria dos produtos concorrentes não tem um efeito muito prolongado. Os doentes que usam o CB12 conseguem sentir um alívio enorme durante 12 horas.“

“Para mim, como dentista, se alguém me pedir ajuda, e eu puder ajudar essa pessoa, é fantástico. Os meus doentes levam o produto e voltam para pedir mais em vez de me pedirem o dinheiro de volta, como acontecia por vezes com outros produtos!” 

Para o Dr. Norlin, a viagem que empreendeu desde a ideia inicial, pelas várias fases de desenvolvimento do produto, até ao seu lançamento foi um enorme desafio, mas uma viagem extraordinariamente compensadora. Embora para muitas pessoas o mau hálito tenha, e possivelmente continue a ter para sempre, um forte estigma associado, agora com o CB12 existe uma solução viável para oferecer. E, além disso, é uma solução indicada para todos, tanto para as pessoas que há muito sofrem de mau hálito, como para os doentes que precisam de ter a máxima confiança no seu hálito nas ocasiões em isso se torna mais necessário do que nunca.

“Pela minha experiência, estamos a falar de dois tipos de clientes-alvo. Há os casos mais graves em que, por vezes, o doente sofre de mau hálito há tanto tempo que nem sequer se apercebe do problema. Muitas vezes, a família e os amigos falam-lhes do mau hálito e procuram um produto que essa pessoa possa utilizar a longo prazo para reduzir os sintomas. O outro tipo de doentes preocupa-se com o mau hálito, mas não sofre permanentemente com esse problema. Esses doentes podem utilizar o CB12 por precaução – antes de saírem ou de participarem numa conferência ou reunião importante. Todos nós sabemos que, de vez em quando, a nossa boca pode ter mau hálito e, por isso, para estes doentes é uma questão de confiança e de terem a certeza de que estão protegidos, quando querem estar no seu melhor. Para mim, a grande vantagem do CB12 é que é perfeito para cada um destes grupos de doentes, para além de que hoje em dia o dentista tem ao seu dispor uma arma potente para lutar contra o mau hálito.”

1 Bad breath (halitosis), NHS Choices, http://www.nhs.uk/conditions/Bad-breath/Pages/Introduction.aspx (Acesso em 5 de Março de 2013).